Fone: (11) 2166-3600

Servios

  • ESTUDOS HIDROGEOLGICOS, LOCAO E PROJETO TCNICO CONSTRUTIVOS DE POOS POÇOS ARTESIANOS
    Para sua tranquilidade e garantia de um bom resultado do investimento, recomendamos a execuo de Estudos Hidrogeolgicos para a locao e caracterizao do projeto tcnico construtivo dos poços artesianos a serem implantados.

    Seja qual for a sua demanda, a necessidade de avaliar as condies hidrogeolgicas da rea onde se pretende perfurar um poço artesiano profundo se torna fundamental tanto para a garantia do retorno do investimento quanto para o bom planejamento e execuo dos servios. Assim, reduzem-se custos e riscos inerentes aos trabalhos de perfurao de poço artesiano.

    TIPOS DE AQUFEROS

    Aqufero Poroso
    Ocorrem as chamadas rochas sedimentares e constituem os mais importantes aquiferos pelo grande volume de gua que armazenam, por sua ocorrncia em grandes reas. Ex: Aqufero Guarani.

    Aqufero fraturado ou fissurado
    Ocorrem nas rochas gneas e metamrficas. A capacidade destas rochas em acumularem gua est relacionada quantidade de fraturas existentes. A possibilidade de se ter um poo artesiano produtivo depender to somente, de o mesmo interceptar fraturas capazes de conduzir a gua. Ex: Basaltos e Granitos.

    Aqufero crsticos
    So os aquferos formados em rochas carbonticas. Constituem um tipo peculiar de aqufero fraturado, onde as fraturas, devido dissoluo do carbonato pela gua, podem atingir aberturas muito grandes (cavernas), criando verdadeiros rios subterrneos. Ex: Regies com grutas calcrias.
  • LICENAS AMBIENTAIS E REGULAMENTAO DA PERFURAO DE POOS ARTESIANOS E OUTORGA DE USO
    indispensvel a obteno desta licena. No estado de So Paulo cabe ao DAEE (Departamento de guas e Energia Eltrica) o poder outorgante, por intermdio do decreto 41.258, de 31/10/93, de acordo com o artigo 7 das disposies transitrias da Lei 7.663/91. Outros estados (e alguns municpios) tambm j dispe de legislao especfica.
    Os poços artesianos no cadastrados estaro sujeitos a aplicao de sanes pelos rgos gestores. A DH providencia a total regularizao de poços artesianos.
  • PERFURAO DE POOS ARTESIANOS TUBULARES PROFUNDOS
    Construes de poços artesianos, usualmente com dimetros de 6 at 30" e profundidade de 50 at 1.500 metros.
    A DH possui um pessoal experiente, qualificado e equipamentos adequados para a execuo dos mais variados projetos de perfurao de poços artesianosprofundos, sendo desde um poo de pequenas dimenses para abastecimento de uma residncia, at poos de grande dimetro e profundidade para diferentes fins.

    Mtodo Rotativo

    A perfurao se d atravs do movimento rotatrio de uma broca, ao mesmo tempo que se faz circular fludo no poo. Este fludo serve para trazer o material triturado para a superfcie, refrigera a ferramenta de corte e mantm uma presso contnua dentro do poço artesiano, de forma a conter suas paredes, evitando assim seu colapso. O fludo poder ser injetado pelo furo central da haste de perfurao, subindo pelo espao antelar, ou vice versa. Este mtodo utilizado para formaes inconsolidadas. O revestimento do poo feito no final dos trabalhos, antes da retirada de todo o fludo.

    Mtodo Rotopneumtico

    Utiliza-se dois equipamentos especficos: um compressor de alta presso e grande volume de ar e um "martelo pneumtico".
    O compressor utilizado como fonte de ar comprimido para acionar o martelo, que se encontra na extremidade da coluna de hastes, no fundo do poço artesiano.
    A ferramenta de corte, chamada de "bottom bit", percutir sobre a rocha cristalina, fragmentando-a. O ar injetado pelo hasteamento que aciona o martelo, retorna pelo espao anelar trazendo superfcie o material cortado.
    O mtodo tem na rapidez a sua grande vantagem; a frequncia da ferramenta, que no mtodo de percusso convencional ou a cabo de 50 golpes por minuto, atinge aqui aproximadamente 1.200 golpes/minuto.
    Outro importante aspecto a possibilidade de, durante a perfurao do poço artesiano, identificar-se qualquer seco produtora atravessada, face expulso forada da gua superfcie.
    recomendado principalmente para formaes consolidadas ou muito consolidadas.
  • FORNECIMENTO E INSTAO DE EQUIPAMENTOS DE BOMBEAMENTO
    A DH dimensiona, fornece e instala equipamentos de bombeamento para poços artesianos, ou seja:
    - Conjunto moto-bomba submersvel.
    - Equipamentos eltricos: quadros de comando e proteo, cabos eltricos, eletrodos, rels, etc.
    - Equipamentos hidrulicos: tubulao edutora, cavalete composto por vlvulas, registros e conexes.
    - Tubulao para medio dos nveis.
    - Instrumentos de medio: hormetros, manmetros e macromedidores de vazo.
    - Para poços artesianos em operao, a DH avalia as atuais condies e prope solues com o objetivo de otimizar sua explorao.

    Assistncia Tcnica

    Atravs da visita de um tcnico da DH, pode ser feita a verificao geral do funcionamento do poço artesiano, resultando na correo de pequenos problemas no quadro eltrico, regulagem de vazo, medio de nveis ou no diagnstico inicial para uma manuteno corretiva.
  • OPERAO DO SISTEMA DE POOS ARTESIANOS
    Consiste no monitoramento contnuo do conjunto constitudo pelo poço artesiano, aqufero e equipamento de bombeamento, objetivando avaliao permanente da eficincia do sistema.
    Constitui parte da operao a mensurao de vrios parmetros, tais como:
    Vazo, nveis, anlise de gua, indicadores eltricos do conjunto motobomba, etc.

    Atravs de clculos e anlise dos indicadores de desempenho, monitora-se e avalia-se os sistemas.
  • MANUTENO E LIMPEZA DE POOS ARTESIANOS

    Manuteno Preventiva

    Poços artesianos profundos precisam ser avaliados em perodo de no mximo 12 meses, atravs de manuteno preventiva.
    Com a manuteno preventiva, alm da preservao de um bem patrimonial da sua empresa ou residncia, possvel evitar uma desagradvel surpresa causada por um inesperado desabastecimento, elevado custo de reparos e/ou substituio de equipamentos e at mesmo um rompimento do revestimento do poço artesiano.
    A DH perfurações executa manuteno preventiva, assistncia tcnica e desinfeco do poço artesiano de forma rpida e eficiente, com acompanhamento de pessoal especializado e fornece no final dos trabalhos a anlise d'gua do poço artesiano com suas caractersticas bacteriolgicas e fsico-qumicas, alm de um relatrio tcnico contendo a descrio dos servios executados e recomendaes sobre a utilizao do poço artesiano.

    Manuteno Corretiva

    So aes realizadas no poço artesiano tubular profundo, aps algum tipo de ocorrncia que tenha paralisado sua operao.
    Os principais procedimento de manuteno corretiva so:
    - Substituio do conjunto moto-bomba submersvel danificado.
    - Substituio de componentes eltricos do quadro de comando (fusveis e rels).
    - Pescaria da tubulao edutora, cabos eltricos e da bomba.
    - Recuperao da capacidade produtora do poço artesiano, atravs da realizao de servios especiais para cada tipo de situao, tais como tratamento qumico, desenvolvimento mecnico e aplicao de gs carbnico, dentre outras.
  • SISTEMAS PRPRIOS DE ABASTECIMENTO D'GUA - BOT

    Objetivo

    Implantar uma alternativa mais eficiente para o suprimento d'gua em sistemas nicos/isolados hoje com outro tipo de fornecimento, geralmente atravs de concessionrias pblicas. Pretendemos disponibilizar com segurana (sem riscos de insucesso para o contratante) e qualidade o produto meta: a gua.

    Meta: garantia de gua a um baixo custo.

    No que consiste?

    Implantar um sistema prprio de abastecimento de gua atravs da captao das guas subterrneas pela construo de poços artesianos profundos.
    A DH realiza todos os estudos prvios necessrios e implanta s suas expensas e riscos o poço artesiano (investimento igual a zero para o cliente). Opera e realiza todas as manutenes, correes ou reparos necessrios durante um perodo pr-determinado.
    Aps o trmino do perodo contratual, todo o sistema implantado pela DH ser transferido, sem nus, para o cliente.

    Cliente/Consumidor - Nenhum nus.

    Vantagens do Sistema

    Todos os investimentos sero realizados pela DH que responder pelo risco de insucesso quanto ao volume de gua captado. A remunerao ser feita sobre o volume mensal consumido, sendo este valor atrativo, pois ser inferior aos cobrados pelos fornecedores tradicionais propiciando uma substancial economia anual.
    A operao e a manuteno dos poços artesianos ser sempre realizada pela DH durante o perodo contratual, desonerando assim o cliente (pessoal, reposio de equipamentos e peas, servios de emergncia, etc).

    OBRIGAES DA DH

    - Realizar os estudos hidrogeolgicos, projetos, locao e construo de poços artesianos profundos.
    - Fornecer e instalar todos os equipamentos, materiais, instrumentos de bombeamento, aduo e medio.
    - Realizar a operao e manuteno do sistema garantindo seu bom funcionamento continuamente.
    - Cumprir as normas municipais e todas as disposies legais estaduais e federais, legalizando seu sistema.
  • SISTEMAS PRPRIOS DE SANEAMENTO BSICO
    Implantar e/ou operar a planta de tratamento de esgotos domsticos e/ou efluentes para adequao legislao vigente, e tambm para reuso, possibilitando uma economia substancial na conta de gua, esgotos/efluentes.

    Aes empreendidas pela DH

    Projees empreendidas pela DH
    Projeo do tipo de tratamento requerido e consequente implantao da modalidade de sistema e planta necessrios na rea disponibilizada pelo cliente.
    a) Sistema para adequao dos rejeitos para seu descarte em corpos de gua ou na rede pblica coletora.
    b) Sistema de reuso, com aproveitamento do esgoto ou efluente tratado para fins potves e ou industriais
    Estes sistemas podero ser fornecidos em 2 modalidades:
    1- Projeto e fornecimento dos sistemas requeridos s expensas do contratante;
    2- O sistema implantado - tipo BOT - ser custeado pela DH, responsvel tambm pela sua operao durante a vigncia do contrato. Sua remunerao ser mensal, de acordo com o volume de esgoto ou efluente tratado.

    Ganhos esperados para o cliente

    1- Apenas o fornecimento do sistema
    Compacto, adequado s necessidades de tratamento, de rpida construo e de baixos custos de implantao e operao.
    2 - Sistema tipo BOT
    - A implantao de um sistema de tratamento de esgotos ou efluentes prprios, sem nus de investimento, operao e manuteno do mesmo por um perodo pr-determinado. Aps o perodo contratual, o sistema implantado ser revertido em ativo para a empresa contratante.
    - Economia mensal substancial dos gastos com gua e/ou esgotos/efluentes
    - Manuteno das atividades da empresa dentro de padres ambientais compatveis com a legislao vigente.